Intensivão

publicidade
21/out
cell-phone-g007e7ffc1_1280

Enem 2021: Professores falam sobre o uso de redes sociais às vésperas do exame

Publicado por Antônio em ATUALIDADES às 13:09

Uma professora de história viralizou no TikTok após publicar um vídeo descontraído sobre a vinda da família real portuguesa ao Brasil. O vídeo de Natasha Piedras, que é professora da  Descomplica, foi publicado no perfil da plataforma e já conta com mais de 24 mil visualizações. 

 

@descomplicaO porquê de Dom João VI ter resolvido fugir de Portugal 🗣️😱 ##enem ##história ##vestibular ##edutok♬ original sound – Christopher Colarusso

Além de Natasha, a participação de professores nas redes sociais com conteúdos diferenciados é cada vez mais comum. Os professores têm usado diferentes abordagens para assuntos referentes ao Enem. 

A um mês da prova, esses profissionais trazem dicas de conteúdos e ajudam os estudantes a não perder o foco nos estudos, mas fazem um alerta sobre o uso das redes sociais. “Um mês para o exame, a gente diz que é a reta final. Um momento de foco total. A internet pode ser uma aliada, claro, mas não é o momento de ficar horas nas redes sociais. Embora a internet ajude, ela pode ser uma distração. É bom focar nas aulas e ter a internet como algo complementar”, disse Natasha em entrevista à Agência Brasil. 

Sem as aulas, o estudante não entenderia os conteúdos que são apresentados em forma de memes na internet. “Assistiu a aula, entendeu minimamente o assunto, um videozinho desse no Tiktok vai fazer com que ele, de repente, absorva um pouco mais, mas de maneira leve”, como reforça a professora. 

Redes sociais na pandemia

De acordo com o estudo Digital 2021, da Hootsuite e We are Social, somente neste ano as redes sociais tiveram um aumento de mais de 13%, com mais de meio milhão de novos usuários. São um total de 4,2 bilhões de pessoas conectadas, o que representa 53% de toda a população mundial. 

O Brasil ocupa o terceiro lugar no ranking de países que mais usam redes sociais, perdendo apenas para as Filipinas e Colômbia. Aqui os usuários passam em média 3 horas e 42 minutos utilizando as redes. A média mundial é de 2 horas e 25 minutos. 

O período de quarentena pode ter sido um dos responsáveis por potencializar o uso das redes. “[…] muitos alunos, que não tinham o hábito de navegar na rede, passaram a buscar mais informações e a acessar mais. Os professores que antes não postavam, passaram a postar”, como explicou à Agência Brasil o professor de química Silvio Predis, dos colégios Santo Agostinho e São Bento, no Rio de Janeiro, e criador do canal Química Nota Dez.

O professor ainda deixou um alerta: “Há conteúdos com uma qualidade muito alta e conteúdos com vários erros”, disse.  Por isso, é preciso ter atenção ao buscar um conteúdo nas redes sociais, para além de se divertir, consegui absorver um bom conteúdo. 

*Com informações da Agência Brasil